Transerp, 40 anos: o quê comemorar?

sexta-feira, 13 de março de 2020

Nada como ter bons motivos para comemorar, não é verdade? Ser festejado então, é algo que nos enche de orgulho. Conheço pessoas que ficam eufóricas a cada aniversário, contanto os dias para poder festejar. 

Números redondos ainda, são sempre mais marcantes. Sempre quando se chega a 20, 30, 40 anos, a comemoração parecer ser especial. É claro, que nem sempre é assim. Ribeirão Preto terá um exemplo típico deste ano que nem sempre a soma do tempo é algo para se comemorar. 

A Transerp, essa ‘senhora’ tão controversa, chega aos 40 anos. A empresa que, pelo menos no papel, seria a responsável por gerenciar o trânsito de Ribeirão Preto, rompe a quarta década de existência sem nenhuma função. Sem nenhum motivo para ser festejado. 

Uma coisa que ninguém pode acusar a Transerp é de querer aparecer demais. Aliás, ela quase não é vista. Os radares, ficam escondidas. Os agentes, os famosos marronzinhos, não ajudam na hora de orientar o trânsito. Exemplo são essas obras viárias que estão ocorrendo, deixando o trânsito caótico. Quantas vezes você cruzou com um agente?

No demais, a Transerp pode ser acusada. Inclusive até na Justiça, como já vem sendo feito. A empresa vem perdendo diversas ações que questionam a legalidade das multas aplicadas por ela. Os juízes estão sendo claros: uma empresa que visa lucro não pode aplicar multas, não pode ter poder de polícia. Ou seja, passou da hora de se criar uma Secretaria de Transportes, que funcione legalmente e de verdade.

Outro fato triste causado por essa empresa de 40 anos é o desrespeito a quem depende dela. Quem precisa andar de ônibus em Ribeirão Preto não tem nenhum motivo para comemorar essa data. Onde estão os terminais que ela teria que exigir das empresas de ônibus? Onde estão as melhorias do sistema? Fora o descaso por quem tem direito a gratuidade no transporte, que simplesmente não conseguem renovar a carteirinha que dá esse direito. 

40 anos realmente é uma data marcante. Um número forte que, neste caso, mostra o desinteresse por mudanças verdadeiras. Que o gosto amargo do bolo de ações que essa empresa faz em Ribeirão Preto hoje faça o poder público se movimentar e colocar um fim nesta linha do tempo. Até porque, quem não aguenta mais esse dissabor, é quem está nas ruas todos os dias. 

Posts Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário